SOODGI | Sobre os ombros de gigantes

O Almanaque de Naval Ravikant:
#4 Blockchain

Esta é uma tradução autorizada de uma seção bônus do Navalmanaque, editada a partir da versão final publicada. Para acessar o artigo original em inglês clique aqui. Para saber mais sobre o projeto e acessar as outras seções bônus veja a introdução aqui.

Blockchain (Criptomoedas)

Cripto-nerds, chegou a sua hora. Há uma pequena chance de que a maior transferência de riqueza da história humana ocorra via bitcoin.

Introdução ao Blockchain

A Internet nos deu abundância digital e programável. Blockchains nos deram escassez digital programável — um mapeamento melhor para o mundo real.

Eu acho que os humanos criaram algo maior do que nós mesmos. Isto é como quando inventamos os mercados pela primeira vez. Quando se inventa algo tão grande, é difícil para qualquer um descobrir como funciona. Agora estamos todos tentando coletivamente descobrir como descrevê-lo e quais são suas propriedades. Quase parece que há um organismo maior do que nós, que estamos todos trabalhando em co-evolução. [1]

Imagine um cofre impossível de ser destruído e compartilhado onde qualquer humano possa guardar seus pertences. O cofre é pequeno em tamanho. Quanto valerá este cofre?

Bitcoin e cripto é uma revolução, eu direi isso. Eu realmente só me envolvi nisso pra valer em 2017 e decidi ir all in, em termos de meu processamento mental e de tempo. Uma vez que você descobre isso, é difícil pensar em qualquer outra coisa.

É difícil pensar que há outra coisa acontecendo que é tão importante. Claro que isso provavelmente não é verdade; vivemos em um mundo grande e complicado e há muitas e muitas coisas importantes acontecendo. [1]

Na terra do blockchain, os desenvolvedores são legisladores, os mineradores são executores, e os usuários são juízes. Todos são livres para ir e vir.

Uma blockchain pública está reunindo recursos de atores anônimos distribuídos em todo o mundo. Ela está garantindo que esses recursos estejam sendo fornecidos e que as pessoas possam consumir esses recursos. É uma rede de governança para recursos distribuídos.

Alguém tem que manter o controle de quem está fornecendo os recursos, quem está fazendo o trabalho e quem está consumindo os recursos. Quando você faz isso, você tem essencialmente um registro contábil de créditos e débitos, e isso cria automaticamente uma moeda. Em minha mente, as blockchains públicas envolvem moedas. Tenho certeza de que há exceções, mas provavelmente são muito patológicas. [2]

As vantagens técnicas das criptomoedas são mecanismos de bootstrap para crença em massa. Quando um número suficiente de pessoas acredita em uma moeda, ela é real.

Uma das coisas que as pessoas não percebem sobre a criptografia é que ela não tem que ter valor para todos. Mesmo que haja uma pequena porcentagem de pessoas no mundo que realmente acreditam nela, e você possa usá-la como uma reserva de valor a qualquer momento, então ela é válida. [1]

Para começar um novo dinheiro, crie uma religião em torno dele. O ensinamento fundamental é hodlar a todo custo, não importa a tentação, até que todos os incrédulos se rendam.

(Nota do Eric: “Hodl” é uma piada interna na comunidade cripto, de um post de fórum de 2013 por um bêbado que postou “I AM HODLING” enquanto os preços de Bitcoin estavam caindo. Agora é quase um mantra daqueles que acreditam nas perspectivas de longo prazo do Bitcoin, e indica a intenção de manter (to hold), ou seja, não vender.

O papel do Blockchain

1/ Blockchains substituirão redes por mercados.

2/ Os seres humanos são uma espécie em rede. A primeira espécie a se conectarem em rede além das fronteiras genéticas e assim conquistarem o mundo.

3/ As redes nos permitem cooperar quando, de outra forma, iríamos sozinhos. E as redes alocam os frutos de nossa cooperação.

4/ As redes em sobreposição criam e organizam nossa sociedade. Caminhos físicos, digitais e mentais conectando a todos nós.

5/ O dinheiro é uma rede. A religião é uma rede. Uma corporação é uma rede. As estradas são uma rede. Eletricidade é uma rede…

6/ As redes devem ser organizadas de acordo com regras. Eles exigem que os Governantes apliquem estas regras. Contra os trapaceiros.

7/ As redes têm “efeitos de rede”. A adição de um novo participante aumenta o valor da rede para todos os participantes existentes.

8/ Os efeitos de rede criam, assim, uma dinâmica de “vencedor-leva-tudo”. A rede líder tende a se tornar a única rede.

9/ E os Governantes dessas redes se tornam as pessoas mais poderosas da sociedade.

10/ Alguns são dirigidos por reis e padres que escolhem o que é dinheiro e lei, sagrado e profano. O governo é fechado a estranhos e baseado no poder.

11/ Muitos são dirigidos por corporações. A rede social. A rede de busca. A rede telefônica ou a rede de cabo. Fechada, mas inicialmente meritocrática.

12/ Alguns são dirigidos por elites. A rede universitária. A rede médica. A rede bancária. De alguma forma aberta e um mais ou menos meritocrática.

13/ Alguns são dirigidos pela máfia. A democracia. A Internet. Os comuns. Abertos, mas não meritocráticos. E muito ineficiente.

14/ As ditaduras são mais eficientes na guerra do que as democracias. A Internet e os bens comuns físicos são sobrecarregados com abuso e spam.

15/ O século 20 criou um novo tipo de rede — as redes de mercado. Abertas e meritocráticas.

16/ O mérito nos mercados é determinado por um compromisso de recursos. O recurso é dinheiro, uma forma de tempo congelado e comerciável.

17/ As redes de mercado são titãs. Os mercados de crédito. Os mercados de ações. Os mercados de commodities. Os mercados de dinheiro. Eles quebram as nações.

18/ As redes de mercado funcionam onde há um compromisso de dinheiro. Caso contrário, eles são apenas redes de máfia. As aplicações são limitadas.

19/ Até agora.

20/ Blockchains são uma nova invenção que permite aos meritosos participantes de uma rede aberta governarem sem um governante e sem dinheiro.

21/ São sistemas de votação baseados no mérito, à prova de adulteração e abertos.

22/ Os meritosos são aqueles que trabalham para fazer avançar a rede.

23/ Como a sociedade lhe dá dinheiro para dar à sociedade o que ela quer, as blockchain lhe dão moedas para dar à rede o que ela quer.

24/ É importante observar que as blockchains pagam em sua própria moeda, não o dinheiro comum (dólar) dos mercados financeiros.

25/ As blockchains pagam em moeda, mas a moeda apenas acompanha o trabalho realizado. E diferentes blockchains exigem um trabalho diferente.

26/ O Bitcoin paga para assegurar o livro razão. O Ethereum paga (executando e verificando) o cálculo.

27/ As blockchains combinam a abertura da democracia e da Internet com o mérito dos mercados.

28/ Para uma blockchain, o mérito pode significar segurança, computação, previsão, atenção, largura de banda, potência, armazenamento, distribuição, conteúdo…

29/ Blockchains transportam o modelo de mercado para lugares onde ele não podia ir antes.

30/ Os mercados abertos e baseados no mérito das blockchains podem substituir redes anteriormente administradas por reis, corporações, aristocracias e máfias.

31/ Não faz sentido ter uma blockchain sem uma moeda, assim como não faz sentido ter um mercado sem dinheiro.

32/ Não faz sentido ter uma blockchain controlada por um soberano, uma corporação, uma elite ou uma máfia.

33/ As blockchains nos dão novas formas de governar as redes. Para serviços financeiros. Para votações. Para busca. Para mídias sociais. Para o telefone e as redes de energia.

34/ Redes governadas sem reis, padres, elites, corporações e máfias. Redes governadas por qualquer pessoa com mérito para a rede.

35/ Redes de mercado baseadas em blockchain substituirão as redes existentes. Lentamente, e de repente. Em uma coisa, depois em muitas coisas.

36/ Por fim, o Estado-nação é apenas uma rede (de redes).

Obrigado, Satoshi Nakomoto. E a todos aqueles cujos ombros Satoshi esteve sobre. [11]

A Internet permite a quaisquer dois indivíduos transferirem dados sem permissão de qualquer autoridade central.

O Bitcoin faz o mesmo por valor.

Bitcoin — A Internet do Dinheiro (Um Blog Post escrito pela Naval em 2013)

A maioria das pessoas está familiarizada apenas com (b)itcoin a moeda eletrônica, mas o mais importante é (B)itcoin, com um B maiúsculo, o protocolo subjacente, que encapsula e distribui as funções da lei contratual. Bitcoin encapsula quatro tecnologias fundamentais:

Assinaturas digitais — estas não podem ser forjadas e permitem que uma parte verifique com segurança uma transação com outra.

Redes peer-to-peer, como BitTorrent ou TCP/IP – difíceis de derrubar e sem necessidade de um garantidor central.

Prova de trabalho evita que os usuários gastem o mesmo dinheiro duas vezes, sem precisar de uma autoridade central para distinguir transações válidas de inválidas. O Bitcoin cria um incentivo para que os mineradores, que operam computadores poderosos na rede, validem as transações e as protejam de futuras adulterações. Os mineradores são pagos “descobrindo” novas moedas, e qualquer pessoa com recursos computacionais pode se tornar um minerador. anônimo e democraticamente.

Registro distribuído — Bitcoin coloca um histórico de cada transação em cada carteira. Este “Blockchain” significa que qualquer pessoa pode validar que uma determinada transação foi realizada.

Graças a estes fundamentos técnicos, os bitcoins são escassos (os Bancos Centrais não podem inflá-los), duráveis (não se degradam), portáteis (podem ser transportadas e transmitidas eletronicamente ou como números em sua cabeça), divisíveis (em trilhões), verificáveis (através da blockchain de todos), fácil de armazenar (papel ou eletrônico), fungível (cada bitcoin é igual), difícil de falsificar (criptograficamente impossível), e pode alcançar uso amplamente difundido — muitos dos tecnólogos que nos trouxeram avanços na Internet estão agora trabalhando horas extras para melhorar o Bitcoin.

As preocupações com a segurança do esquema de criptografia, a velocidade das transações, o tamanho da blockchain, a irreversibilidade das transações, e o potencial de hacking e roubo. Todos podem ser corrigidos através de serviços de terceiros e atualizações de protocolo. É melhor pensar no Bitcoin protocolo como Bitcoin 1.0, destinado a evoluir da mesma forma que o HTTP 1.0 evoluiu além dos simples navegadores web de texto e imagem. [60]

Blockchain são um mecanismo para coordenar toda a sociedade para desenvolver e difundir a próxima geração de tecnologia da Internet.

O Quinto Protocolo (Um Blog Post escrito pela Naval em 2014)

“Espere um minuto… Decida-se. Esta coisa de Snow Crash — é um vírus, uma droga, ou uma religião?”

Juanita dá de ombros. “Faz diferença?”

— Snow Crash

As moedas criptográficas criarão uma quinta camada de protocolo que alimentará a próxima geração da Internet.

Os humanos não *precisam* de criptomoedas baseadas em matemática quando lidam com outros humanos. Andamos devagar, falamos devagar, e compramos coisas grandes. Cartões de crédito, dinheiro, fios, cheques — o mundo parece estar bem.

As máquinas, por outro lado, são muito mais tagarelas e mais rápidas para trocar informações. As Quatro Camadas do Conjunto de Protocolo da Internet estão constantemente se comunicando. A Camada de Ligação coloca os pacotes em um fio. A Camada de Internet os encaminha através das redes. A Camada de Transporte persiste na comunicação através de uma determinada conversa. E a Camada de Aplicação entrega documentos e aplicações inteiros.

Esta rede tagarela e anônima trata os recursos como “muito baratos para serem medidos”. É uma rede gigante que transfere dados, mas não transfere valor. Ataques DDoS, spam de e-mail e VPNs inundadas são o resultado. Nomes e identidades são controlados por overlords — ICANN, Servidores DNS, Facebook, Twitter, e Certificado “Autoridades”.

Onde está a camada de protocolo para troca de valor, não apenas de dados? Onde está o sistema distribuído, anônimo e sem permissão para as máquinas de chat para alocar seus escassos recursos? Onde está o “dinheiro virtual” para criar esta “economia virtual”?

Criptomoedas como Bitcoin já são trustless* — qualquer máquina pode aceitá-la de qualquer outra, com segurança. Elas são (quase) gratuitas. São globais — não requer banco central, e qualquer máquina pode falar a língua. E estão a um ou dois passos de serem rápidos, anônimos e capazes de autenticação.

* N.T.: neste contexto, trust significa garantia (e não confiança) e less significa dispensável. Trustless é sem garantidor. Não há necessidade de um terceiro para garantir as transações em moeda, como um Banco Central, por exemplo. A rede da maneira como é desenhada, dispensa cartórios, bancos e governos para ter segurança e autenticação.

Suponha que tivéssemos um QuickCoin, que compensasse transações quase instantaneamente, anonimamente, e por taxas infinitesimais de mineração. Ele poderia usar a blockchain do Bitcoin para segurança ou para trocas fáceis de entrada e saída. A SMTP exigiria o QuickCoin para eliminar o spam. Os roteadores trocariam o QuickCoin para fechar os ataques DDoS. Tor Gateways exigiria Quickcoin para encaminhar o tráfego anonimamente. As máquinas contornariam servidores DNS e OAuth centralizados, usando Moedas para estabelecer a propriedade.

Por que parar em uma Moeda? Vamos postar uma dúzia de novas Appcoins. O uso de moedas para aplicações específicas recompensa os desenvolvedores de código aberto com uma quantidade pré-minerada. Um TorCoin pode ser pago a seus desenvolvedores e gateways e por usuários Tor, alcançando consenso através de prova de largura de banda. Podemos alocar qualquer recurso de rede escasso desta forma — ou seja, BoxCoin para armazenamento, CacheCoin para cache, etc.

Vamos passar para outras redes. Uma rede completamente distribuída de pequenos geradores pode trocar energia entre si, usando uma moeda criptográfica descentralizada e trustless? Um engarrafamento de carros autônomos pode acabar com os veículos computadorizados leilondo o direito de passagem? Pode uma massa de pessoas atravessando uma rua ter prioridade sobre um único carro esperando no semáforo, enquanto seus telefones votam, de forma trustless e com segurança, por sua presença? Podemos encaminhar eficientemente redes de ativos como água e energia, e passivos como poluentes e esgoto, através de uma rede distribuída? Podemos negociar ações e ativos financeiros sem corretores, custodiantes ou agentes?

As moedas criptográficas são dinheiro eletrônico e, como tal, serão usadas por agentes eletrônicos para trocar valor, verificar contratos e rastrear identidade e reputação. De repente, os recursos computacionais gastos pelos mineradores Bitcoin não parecem desperdiçados — parecem eficientes, já que podem ser usados para controle de congestionamento e roteamento de outros recursos da rede.

As criptomoedas são uma propriedade emergente da Internet — quase um quinto protocolo no pacote da Internet. Se Satoshi Nakomoto não existisse, ainda assim seria necessário inventá-las. Algum dia, elas serão usadas pelas máquinas em nossa rede, em nossa mesa, em nossa garagem e em nosso bolso para trocar valor e chegar a um consenso a uma velocidade ofuscante, de forma anônima e a um custo mínimo.

Quando esse dia chegar, as grandes redes distribuídas com as quais contamos mudarão. A começar pela Internet, elas se tornarão economias de mercado descentralizadas, muito mais inteligentes do que são hoje. Assim como os cérebros humanos co-evoluíram com nossa capacidade de negociar e trocar bens com pessoas que não eram relacionadas conosco, também a rede se tornará mais inteligente à medida que aprender a negociar moeda e contratos com nós (pontos na rede) não relacionados.

Eventualmente, não haverá Internet ou Internet das Coisas em funcionamento na camada de protocolo sem uma profunda integração de moedas criptográficas. O desligamento deste quinto protocolo será impossível.

As moedas criptográficas também continuam sendo meios de troca e de armazenamento de valor. Os Estados-nação que estão acostumados a impor controles de capital enfrentarão um dilema — proibir as criptomoedas e viver no caixote do lixo da tecnologia. Habilite-os, e este vírus, esta religião, este protocolo — permitirá o livre fluxo de dinheiro e linguagem, além de encomendas, ao redor do mundo. [70]

A Internet evoluiu a mídia do físico para o digital, do pago para o gratuito, do editorial para o social. A seguir: do corporativo para o sem dono.

Aplicações do Blockchain

Bitcoin é uma ferramenta para libertar a humanidade de oligarcas e tiranos, disfarçada de esquema para enriquecimento rápido.

Pode-se usar bitcoins como dinheiro de alto poder com vantagens distintas: 

Bitcoins, como o dinheiro, são irrevogáveis. Os comerciantes não precisam se preocupar em enviar uma mercadoria, e acontecer do cliente anular a transação do cartão de crédito e estornar a venda.

Bitcoins são fáceis de enviar — em vez de preencher formulários com seu endereço, número de cartão de crédito e informações de verificação, você apenas envia dinheiro para um endereço de destino. Cada endereço é gerado exclusivamente para essa única transação e, portanto, é facilmente verificável. 

Bitcoins podem ser armazenados como um número compacto, comercializados por mera voz, impressos em papel, ou enviados eletronicamente. Eles podem ser armazenados como uma senha que existe apenas em sua cabeça!

Não há ameaça de impressão de dinheiro por um governo falido que irá diluir suas economias.

As transações são pseudônimas — as carteiras não têm, por padrão, nomes anexados a elas, embora as cadeias de transações sejam fáceis de rastrear. 

Tem custos de transação quase zero — você pode usá-lo para micropagamentos, e custa o mesmo para enviar 0,1 bitcoins ou 10.000 bitcoins. 

Finalmente, é global — assim um cidadão nigeriano pode usá-lo para fazer transações seguras com uma empresa americana, sem necessidade de crédito ou garantidor.

Ainda mais importante, o protocolo Bitcoin permitirá transações de serviços financeiros que hoje não são possíveis ou que exigem terceiros caros e poderosos.

O Bitcoin tem uma linguagem de script que permite mais do que uma transação de “enviar dinheiro de X para Y”. Uma transação Bitcoin pode exigir que M ou N partes aprovem uma transação. 

Imagine testamentos que automaticamente desbloqueiam quando a maioria dos herdeiros concorda com o que seus pais passaram, sem a necessidade de advogado. Ou contas comerciais que exigem duas de três assinaturas garantidoras para aprovar uma despesa. Ou depósitos caução eletrônicos que são liberados quando qualquer árbitro concorda que o fornecedor enviou a mercadoria para o comprador. Ou carteiras que são socialmente seguras por seus amigos e familiares. Ou uma conta de mesada acessível pela criança e por qualquer um de seus pais. Ou um crowdfunding de um projeto Kickstarter que paga a cada meta alcançada, com base na aprovação do próximo pagamento pela maioria dos financiadores. A caução em cada caso pode ser bloqueada para que os árbitros não possam pegar o dinheiro eles mesmos — apenas aprovem ou neguem a transação.

A linguagem de script também pode desbloquear transações com base em outros parâmetros. Desbloqueá-las ao longo do tempo pode permitir o pagamento automático de hipotecas, fundos fiduciários e pensões. Desbloqueá-las em números adivinháveis cria uma loteria auditável por terceiros. Pode-se até projetar propriedade inteligente — por exemplo, a chave eletrônica do carro para que quando e somente quando um pagamento é feito pelo comprador do carro ao vendedor, a chave do carro do vendedor pare de funcionar e a chave do carro do comprador (ou celular) ligue o carro. Imagine seu carro autônomo negociando o trânsito, pagando bitcoin fracionado aos carros vizinhos em troca de prioridade.

Todos têm uma cópia da blockchain do Bitcoin, para que qualquer pessoa possa verificar suas transações. Você pode escrever um software que irá rastrear a blockchain e gerar históricos contábeis automáticos para fins de impostos e verificação. Você pode se engajar em “Trusted Timestamping”* — pegue uma assinatura criptográfica de qualquer documento, carimbe-o cronologicamente e coloque-o no blockchain. Qualquer pessoa pode verificar que o documento existiu em um determinado momento. Se você assinar o documento com sua chave particular e outra parte o assinar com a deles, ele se torna um contrato inegavelmente assinado mutuamente. Isto elimina completamente os notários, e websites como https://www.proofofexistence.com/ estão mostrando o conceito. 

* N.T.: Trusted Timestamping (processo que assegura a segurança de documentos por meio do rastreio da data e hora de sua criação e modificação. Segurança aqui significa que ninguém – nem mesmo o proprietário do documento – poderá alterá-lo depois de registrado, uma vez que a integridade da data e hora do registro nunca é comprometida).

O projeto Namecoin está construindo um Sistema de Nomes de Domínio distribuídos que aloca e resolve Nomes de Domínio sem necessidade de ICANN ou Verisign, utilizando o blockchain para estabelecer a prova de titularidade. Da mesma forma, olhe para os empreendedores que aplicam esta prova de propriedade autorizada para construir Bolsas de Valores e Títulos P2P — pelo menos um site Bitcoin, “Satoshi Dice”, vendeu ações e emite dividendos sem utilizar uma bolsa de valores. A propriedade e os dividendos são facilmente verificáveis por qualquer pessoa que queira olhar dentro do blockchain. Predictious.com está combinando o script de transação e a possibilidade de verificação para criar um mercado de previsão no qual você não pode ser enganado e os árbitros terceirizados podem alocar os ganhos.

A natureza irreversível e “só de envio” do Bitcoin o torna muito menos vulnerável ao roubo. Hoje, qualquer pessoa com seu cartão de crédito ou informações do E-Checque (ACH) pode retirar dinheiro de sua conta. Isto cria estornos, resolução de disputas cara e os comerciantes verificam sua identidade duas vezes. O Bitcoin é somente enviado. Qualquer pessoa que tenha recebido bitcoins de você não pode solicitar ou retirar mais dinheiro de sua conta.

Mais importante, o Bitcoin oferece uma API aberta para criar transações de dinheiro eletrônico seguras e programáveis. Assim como a Web democratizou a publicidade e o desenvolvimento, o Bitcoin pode democratizar a construção de novos serviços financeiros. Os contratos podem ser firmados, verificados e executados completamente eletronicamente, usando qualquer terceiro em que você confie, ou através do próprio código. De graça, em poucos minutos, sem possibilidade de falsificação ou revogação. Qualquer programador competente tem uma API para dinheiro, pagamentos, caução, testamentos, tabeliães, loterias, dividendos, micropagamentos, subscrições, crowdfunding, e muito mais. Enquanto os bancos tradicionais e empresas de cartão de crédito bloqueiam o acesso à sua infraestrutura de pagamentos a um punhado de partes garantidoras, o Bitcoin está aberto a todos.

O Vale do Silício reconhece uma plataforma quando a vê, e está pegando fogo com o Bitcoin. Equipes de jovens programadores brilhantes, encantados com a oportunidade, estão trabalhando em Bolsas, Mercados Futuros, Hardware Wallets, Processadores de Pagamento, Bancos, Empresas de Garantia, Cofres, Carteiras Móveis, Redes de Remessas, Redes Locais de Trading, e muito mais. [60]

A promessa do blockchain: Mercados para tudo. Atualização de sistemas livres de sobrecarga (protocolos com spam) ou sistemas centralizados (bancos) 

Quais são alguns usos não-criptomoeda para a tecnologia blockchain?

Mídias sociais permanentes e resistentes à censura.

Rede de energia solar distribuída, sem monopólio no centro.

Rede distribuída de banda larga Wi-Fi, escala planetária, sem monopólio.

DNS resistente à censura.

TOR escalonável.

Mercado de previsão não censurável.

Banco Suíço como um serviço.

Roteadores leiloando rotas.

Servidores que cobram dos clientes para impedir DDoS & spam.

Leilão de carros autônomos com direito de passagem.

Contratos microfinanceiros internacionais.

Financiamento sem Wall Street & Sand Hill Road.

Propriedade de identidade pessoal.

Grade de armazenamento de arquivos sem permissão.

Aplicativos autônomos em constante evolução.

Como o blockchain consegue uma “Rede de energia solar distribuída, sem monopólio no centro”?

Eu só tenho que dar poder a alguns vizinhos. Essas linhas de transmissão podem ser de propriedade privada/local, assim como as primeiras redes de cabo. [11]

Ao criar um selo de precedência global e inviolável, o blockchain removeu o papel do Estado de certificar inventores e exploradores.

Aplicação do blockchain: Infraestrutura de Internet

Armazenamento de informações:

Em 2000 — pique-esconde (VPNs, P2P, Controle de Acesso).

Em 2013 — dê uma cópia para todo mundo, criptografe a cópia (Bitcoin). [11]

Blockchains acabarão descentralizando cada peça da infraestrutura da nuvem — identidade, DNS, armazenamento, hospedagem. URLs criptografadas em todos os lugares. [11] Cada pacote será eventualmente criptografado e roteado por pares. [11]

Daqui a dez anos:

P: “Quem é seu provedor de hospedagem?”

R: “A Internet.” [11]

Aplicação Blockchain: Reserva de valor

A sociedade tem tido múltiplas reservas de valor, já que nenhuma é perfeitamente segura. Ouro, petróleo, dólares, bens imóveis, (alguns) títulos e ações. Cripto é o primeiro que é descentralizado *e* digital. [11]

Outros tokens podem ter mais uso, mas geralmente sacrificam alguma segurança por esse uso. Para uma reserva de valor, segurança é tudo. [11]

A criptomoeda “reserva de valor” vencedora será a mais descentralizada. (Dado igual anonimato / fungibilidade) [11].

Criptomoedas e ouro são uma proteção contra cisnes negros econômicos catastróficos.

Acho que o debate sobre a governança e a escala do Bitcoin está exagerado. Mesmo que o Bitcoin não mude nada, ela está bem como uma reserva de valor, o que é um caso de uso suficientemente grande. Espero que não estejamos falando sobre a governança do Bitcoin no próximo ano. Com o tempo, o mercado perceberá que a imutabilidade e o travamento são a característica e a razão pela qual você quer estar no Bitcoin. [65]

Para uma reserva de valor puramente reflexiva como Bitcoin, a métrica subjacente a rastrear não é o número de transações, mas sim o número de pessoas que acreditam.

Se o Bitcoin substitui o Ouro como uma reserva de valor — o Ouro vale sete trilhões de dólares. O ouro não é facilmente divisível, não é facilmente verificável. Não posso armazená-lo em meu bolso ou em meu cérebro. Não posso enviá-lo através da Internet. O bitcoin na verdade tem algumas vantagens em relação ao ouro.

Mas, ao contrário do ouro, ele é rastreável. Ao contrário do ouro, é mais fácil de invadir remotamente na Internet, portanto, tem outros problemas. [64]

Estamos acostumados a pensar em reserva de valor como um único metal ou bem, mas e se for uma cesta de criptomoedas?

Onde cripto parte da perspectiva do usuário final, podemos acabar não falando se Bitcoin, Ethereum, Monero ou Zcash vão ganhar. Podemos acabar nos focando muito mais em ter cestas de criptos.

Não funcionou com moedas, porque é muito difícil para mim ir até a loja local e dizer, “aqui está uma cesta das 50 principais moedas” porque eles não sabem como lidar com dólares zimbabuenses e pesos mexicanos, e são limitados pelos governos.

Mas a natureza do cripto é que eles são completamente eletrônicos. As carteiras são completamente de software. Se, por exemplo, pudéssemos concordar de alguma forma todos os anos, estes são os 10 principais CriptoAtivos neste momento. Eles são relativamente estáveis, de qualidade relativamente alta, têm diferentes mecanismos de governança, diferentes níveis de descentralização, diferentes modelos de ameaça, e diferentes modelos de adoção. Então você pode dizer: ‘Ok, vou lhe dar o Top 10 da Cesta’. Eu vou comprar, você vai vender, eu posso segurar o Top 10 da Cesta e você quase poderia começar a usá-lo como moeda.

Não há nenhuma lei fundamental do software que diga que tem que ser uma criptomoeda de cada vez. Portanto, acho que podemos ficar mais confortáveis com as cestas.

Elas são mais seguras do que qualquer uma das criptomoedas subjacentes. Se há um grande hack em uma exchange (corretora de criptomoedas), o modelo de governança de prova de uma moeda cai, a criptografia é quebrada, há um bug no software, ou acaba sendo um golpe, você perde 10% na pior das hipóteses, você não perde a coisa toda.

É apenas um pensamento ocioso. Não sei quais são as probabilidades, mas é divertido pensar sobre isso. [45]

Aplicação Blockchain: Micro Microtransações (e Transações em Massa)

Cripto é realmente bom em microtransações. Hoje na internet, temos ataques de negação de serviço e ataques de spam porque a largura de banda é “muito barata para medir”. Mas não é, porque as pessoas abusam dela. E se um servidor disser: ‘Você pode me solicitar uma página web, mas você tem que me pagar um milésimo de um centavo’. — isso só pode ser feito em cripto. [64]

Por outro lado (e estou roubando isto de @balajis), também é bom como um ‘Galeão Espanhol.’ Se eu quiser enviar um bilhão de dólares para alguém e quiser ter certeza de que não há dedos pegajosos no meio, eu o enviaria através de criptografia. A criptografia é realmente boa para as micro transações, e para as macro transações. Pode não ser tão boa para as transações de tamanho humano como ir à Starbucks para comprar um café. [64]

Um dia, vamos nos perguntar como tivemos liberdade de expressão e mercados livres sem redes e moedas liberadas.

Aplicação Blockchain: Votação à prova de fraude

Um sistema de votação em Blockchain seria essencialmente tão à prova de fraude quanto você pode fazer um sistema. Você poderia auditar precisamente que todos votaram, todos que votaram tinham o direito de votar e se registraram para votar, mas você não pode ver qual foi seu verdadeiro voto. Tudo isso, feito de forma criptografada e segura.

Não há nenhum Diebold, nenhuma corporação no centro que detém as máquinas de votação. Não há republicanos ou democratas contando votos e jogando fora os votos de terceiros ou coisas do gênero.

A votação é um exemplo de infraestrutura provavelmente melhor feita através de blockchain do que pelo próprio governo. É claro que os governos não querem abrir mão do poder, então isso será uma luta no processo. [45]

O governo é sempre um adotante final de qualquer solução tecnológica. Eles nunca são os primeiros a adotar. Basta dar uma olhada na DMV (Department of Motor Vehicles — o equivalente ao DETRAN) ou nos correios se você tiver alguma dúvida sobre isso.

A maneira mais provável de começar é através de pequenas organizações privadas que têm eleições internas, mas estão preocupadas com fraudes. Se eles estão preocupados por causa de alguns grupos muito opostos, você os verá adotando uma solução baseada em blockchain.

Ainda estamos na fase de desenvolvimento da infraestrutura, portanto, pode ser daqui a cinco anos. Digamos que você está elegendo um presidente universitário, e há a ala esquerda e a ala direita no campus. Eles são realmente opostos uns aos outros e ninguém confia um no outro. Algum estudante inteligente vai usar um mecanismo de votação blockchain disponível no mercado por uma empresa extinta construída com seu dinheiro do ICO (Initial Coin Offering — Oferta Inicial de Moedas, o equivalente ao IPO), e que agora é de código aberto.

Qualquer um pode auditá-la, ela está funcionando na blockchain da Ethereum, por isso é completamente segura em termos criptográficos. Qualquer estudante pode votar usando sua identificação de estudante e sua chave privada para fazer o login, de modo que não possa ser falsificada. Podemos mostrar quais alunos votaram, cada aluno pode auditar seu voto e garantir que ele foi contado usando provas de conhecimento zero. Mas seu voto não é realmente revelado, por isso é completamente privado. Então podemos saber sem sombra de dúvida que estes foram exatamente os resultados completos, o que parece ser uma solução muito melhor.

Pude ver pequenas organizações privadas adotando isto, e então isto cresce e cresce e cresce até que um dia todos os eleitores olham uns para os outros e dizem: ‘por que estamos usando este sistema antigo para a maior das votações, quando para todas as pequenas votações estamos usando este sistema melhor?’ [45]

A insegurança fundamental — a maioria das pessoas precisa de fé em alguma coisa — religião, governo, academia. Poucos se sentem confortáveis com sistemas descentralizados.

Aplicação Blockchain: Ofertas iniciais de moedas (ICOs)

A longo prazo, as ICOs desagregam conselho, controle e dinheiro, e removem o prêmio de liquidez que os VCs (venture capital) usavam para capturar.

O bem articulado bull case de @zaoyang que as ICOs criptográficas já estão no processo de substituição do capital de risco:

“A diferença neste caso é que as equipes são completamente globais, diversas. Código e produto completamente transparentes, todos assegurados por criptografia. Agora você tem um ecossistema global de comerciantes que estão apostando em tempo real nos compromissos GitHub, nos lançamentos de versões e nas parcerias tecnológicas. 

Agora, qualquer tecnologia que possa ser utilizada pela ICO será ICO. Muitos VCs estão dizendo “eles não conseguiriam nem mesmo levantar dinheiro de risco”. Mas isso é uma coisa boa ou ruim? Eu acho que é uma coisa boa. Agora o código e o produto tem preço em tempo real.

É claro que haverá perdedores e vencedores, mas pela primeira vez o risco tecnológico em que os VCs deveriam apostar agora foi terceirizado para a multidão. Os comerciantes, os usuários, e os outros desenvolvedores que utilizam os projetos. Tudo isso é completamente global. Os EUA tentaram democratizar isto ao permitir que investidores não credenciados investissem. Esta é a primeira vez que a lei, e as finanças foram democratizadas a este ponto.

Como a nuvem irá substituir e ampliar o Vale do Silício e Nova York? A quantidade de dinheiro para as ICOs já excede o investimento inicial. Portanto, não é algo que vai acontecer — já está acontecendo.

O VC de melhor desempenho em 5 anos que eu prevejo será um fundo de capital de risco de ICO e não um dos tipos tradicionais. É uma questão de foco. [66]

A mania ICO foi encaminhada para uma correção brutal. Mas devemos esperar que o mercado desenvolva um mecanismo racional de captação de recursos fora do Vale do Silício. [11]

O valor está se infiltrando fora do negócio do empreendimento e em blockchains onde, ironicamente, os indivíduos podem jogar, mas os fundos de capital de risco não podem.

As ICOs não seriam possíveis sem o JOBS Act*, as pessoas não se dão conta disso. Há várias disposições no JOBS Act sem as quais, as ICOs teriam sido completamente ilegais e fechadas no primeiro dia.

* N.T.: Jumpstart Our Business Startups Act, ou JOBS Act, é uma lei que visa incentivar o financiamento de pequenas empresas nos Estados Unidos, facilitando muitas das regulamentações de valores mobiliários do país.

A mais simples é a solicitação geral. Não era permitido dizer ao mundo “Estou arrecadando dinheiro”. Você seria fechado só por isso. [62]

Depois que o mercado de ICO estiver corrigido, os futuros aumentos exigirão pesquisa independente e uma governança de fundos baseada em contratos inteligentes por parte dos detentores de tokens.

Republic Crypto — https://republic.co/crypto — Para investidores não credenciados (pessoas normais) a comprarem criptomoedas durante as ICOs. Parte da família AngelList.

CoinList — Coinlist.co — Uma plataforma para realizar Ofertas Iniciais de Moedas em conformidade com as leis de valores mobiliários, para investidores credenciados. Parte da família AngelList.

Aplicação Blockchain: Organismos Autônomos Descentralizados (Decentralized Autonomous Organizations — DAOs)

Uma empresa é apenas um “nexo de contratos”. Contratos de folha de pagamento com funcionários, contratos de lucro com acionistas, contratos de dívida com credores, contratos de entrega com clientes, contratos fiscais com o Estado.

Contratos “inteligentes” baseados em blockchain acabarão reinventando a empresa.

Estas Organizações Autônomas Distribuídas (DAOs) serão as primeiras AIs. Não no sentido de passarem no teste de Turing, mas AIs no sentido de que são entidades autônomas.

Imagine um software com um pedaço de código que contrata engenheiros com generosidade para se reprogramarem. Ele vive em um sistema de arquivo distribuído, criptografado em milhares de máquinas. Ele paga em Bitcoin para se manter vivo e melhorar, e ele coleta Bitcoin com um modelo de negócios embutido.

Eles podem ser carros autônomos que trabalham por conta própria — dirigindo por aí, pagando estações de carregamento (de veículos elétricos) para carregarem a si próprios, cobrando bitcoin por uma carona, e pagando mecânicos para obter reparos.

Em que momento você começa a fazer a distinção entre autonomia e inteligência? Vamos ter este tipo de entidades surgindo, e elas vão criar riqueza e abundância para toda a humanidade. [47]

O conceito geral DAO é inevitável.

.     .     .

Caso queira falar sobre o artigo você pode utilizar a caixa de comentários mais abaixo. Para receber um aviso por email de novos conteúdos assine a nossa Newsletter

MAIS ARTIGOS DA SEÇÃO NAVALMANQUE

Navalmanaque: Sobre o autor

O ALMANAQUE DE NAVAL RAVIKANT: UM GUIA PARA RIQUEZA E FELICIDADE Esta é uma tradução autorizada do livro The Almanack of Naval Ravikant, editada a partir da versão final publicada. Para acessar o artigo original Leia mais…

Ler mais

Navalmanaque: Fontes

O ALMANAQUE DE NAVAL RAVIKANT: UM GUIA PARA RIQUEZA E FELICIDADE Esta é uma tradução autorizada do livro The Almanack of Naval Ravikant, editada a partir da versão final publicada. Para acessar o artigo original Leia mais…

Ler mais

Navalmanaque: Agradecimentos

O ALMANAQUE DE NAVAL RAVIKANT: UM GUIA PARA RIQUEZA E FELICIDADE Esta é uma tradução autorizada do livro The Almanack of Naval Ravikant, editada a partir da versão final publicada. Para acessar o artigo original Leia mais…

Ler mais

Comentários:

Compartilhe este conteúdo: